quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Versos

Versos! Versos! Sei lá o que são versos...
Pedaços de sorriso, branca espuma,
Gargalhadas de luz, cantos dispersos,
Ou pétalas que caem uma a uma...
Versos!... Sei lá! Um verso é o teu olhar,
Um verso é o teu sorriso e os de Dante
 Eram o teu amor a soluçar
Aos pés da sua estremecida amante!
Meus versos!... Sei eu lá também que são...
Sei lá!
Sei lá!... Meu pobre coração
Partido em mil pedaços são talvez...
Versos! Versos! Sei lá o que são versos...
Meus soluços de dor que andam dispersos
 Por este grande amor em que não crês...

Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"

2 comentários:

Silvana Nunes .'. disse...

Bom dia, amiga.
Dificilmente a gente encontra alguém que não aprecie a obra de Florbela Espanca. Obrigada por esse momento.
Que bom está passeando poressas bandas. Tire bastante fotos e divida com a gente, deve ter lugares
Entre na igreja de São Sebastião e faça um pedido.incríveis.
Beijo grande.

Estrela disse...

Bom dia,querida amiga!
Que prazer sabê-la aqui!
Amo os escritos de Florbela!Aqui tem cantinhos lindos e tirarei muitas fotos sim. Ah, obrigada pela dica de entrar na igreja e fazer um pedido. Tomara que São Sebastião me ouça.
Beijão